Documento evita a desapropriação da área

Os chacareiros da orla do Lago do Descoberto foram beneficiados com a assinatura de documento que revoga decreto de 1976, que previa a desapropriação de 125 metros, a partir da orla, de chácaras localizadas às margens do Lago do Descoberto em Brazlândia, considerada área de Proteção de Mananciais.

“Pelo excelente trabalho de preservação que os produtores fazem na região, percebemos que o melhor caminho é garantir que eles continuem com o papel de guardiões do meio ambiente, em parceria com o governo”, disse o governador Agnelo Queiroz.

Há quase 40 anos, os produtores da região tentavam revogar o decreto de desapropriação e, com isso, evitar invasões na orla do lago, ação que poderia acarretar degradação da área de proteção e incentivar a grilagem de terras no local.

“Esta é a segunda geração da minha família que luta por esse ato do governo, que hoje concretiza um sonho de 75 chacareiros, que têm a intenção de motivar as novas gerações a continuar com as ações de preservação”, afirmou a presidenta da Associação dos Produtores e Protetores da Bacia do Descoberto (Pro-Descoberto), Rosany Carneiro. “O senhor selou a condição dos produtores da região como guardiões do Lago do Descoberto”, disse ao govenador Agnelo.

Rosane também agradeceu o empenho do secretário de Agricultura, Lúcio Valadão, para solucionar o impasse. “Quero aproveitar, também, para agradecer o nosso secretário, Lúcio, que desde o início nos recebeu, compreendeu e levou até o governador essa nossa reinvindicação”, lembrou. “Sempre quando estávamos mais apreensivos ele nos assegurou que tudo seria resolvido, como realmente aconteceu”, completou.

Com a assinatura do decreto, os agricultores rurais da região, que produzem hortaliças e flores, além de cuidar da orla do Lago do Descoberto, poderão participar com mais efetividade do projeto Descoberto Coberto.

Descoberto Coberto

O Projeto Descoberto Coberto nasceu, em 2009, da parceria entre Secretaria de Agricultura, Adasa, Caesb, Emater-DF, Ibram, MMA, ICMBio, Terracap, MPDFT e os habitantes e produtores rurais da orla do Lago do Descoberto, por meio da associação Pró Descoberto. O objetivo é recuperar a Área de Proteção Ambiental (APA) do Descoberto e garantir a qualidade da água que forma o lago.

O Sistema Integrado do Rio Descoberto é responsável por abastecer 66% da população do Distrito Federal (DF). Por isso, órgãos do governo e a população local se preocupam e se empenham para proteger o manancial, a partir da recuperação da vegetação nativa primária e da formação de uma vegetação de maior porte na orla do Lago do Descoberto.

Ação da Seagri-DF

A Secretaria de Agricultura e Desenvolvimento Rural do Distrito Federal (Seagri-DF) disponibiliza mudas do Programa de Reabilitação Ambiental da Área Rural do DF (Reflorestar) ao projeto Descoberto Coberto. São espécies nativas do bioma Cerrado para a adequação ambiental das propriedades rurais localizadas em Brazlândia. Desde o início do Projeto Descoberto Coberto, mais de cem mil mudas foram doadas pela Seagri-DF, para recompor a vegetação das margens do lago.

Em 2012, as ações foram estendidas para áreas fora da orla do Descoberto, a pedido da própria comunidade, principalmente nas cidades de Brazlândia e Ceilândia. Com isso, foram incorporadas áreas que contribuem significativamente para a disponibilidade da água em quantidade e qualidade na barragem do Descoberto e, consequentemente, colaboram para a continuidade do abastecimento do DF.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *