Descoberto_2Foi publicado, ontem (13), no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF), o Decreto Nº 32.189, de setembro de 2010, que cria um Grupo de Trabalho Interinstitucional e Multidisciplinar, coordenado pela ADASA, com o intuito de elaborar projetos, realizar estudos, propor e implantar medidas e ações socioeconômicas e ambientais visando a adequação ambiental das propriedades rurais localizadas às margens do Lago Descoberto.

Reconhecendo a importância do Lago Descoberto para a região do DF (responsável pelo abastecimento de água de 66% de toda a população local), órgãos e entidades se uniram com o objetivo de proteger o manancial, buscando apoio dos moradores e produtores rurais, na tentativa de reduzir a degradação ambiental da área e garantir a manutenção da qualidade das águas do Descoberto.

Um dos projetos desenvolvidos pelo Grupo de Trabalho é o Descoberto Coberto, que busca a recuperação de parte da vegetação nativa primária e a formação de uma vegetação de maior porte na orla do Lago, visando o restabelecimento da proteção natural do manancial.

Além disso, o Descoberto Coberto obedece ao Decreto N° 88.940, de novembro de 1983, que dá origem a Área de Proteção Ambiental-APA da Bacia do Rio Descoberto e determina a adoção de uma faixa verde em torno do Lago Descoberto, permitindo somente atividades de florestamento e reflorestamento com características de proteção e conservação de mananciais.

O Grupo de Trabalho tem em sua composição a ADASA, Caesb; TERRACAP; IBRAM; Secretaria de Estado de Agricultura e Pecuária e Abastecimento do Distrito Federal – SEAPA; Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio; e a Associação dos Produtores e Protetores da Bacia do Descoberto – Pró-Descoberto; todos com direito a um titular e um suplente.

O Decreto já se encontra em vigor.

Núcleo de Comunicação e Imprensa
Telefones 3961-4902 / 4972
nci@adasa.df.gov.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *